Latest Post

Vacina contra o ebola será testada na África em janeiro, diz OMS

Written By Francisco Dantas on quarta-feira, 22 de outubro de 2014 | quarta-feira, outubro 22, 2014

Ébola: Organização Mundial de Saúde declara Nigéria livre do vírusA vice-diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Marie-Paule Kieny, disse hoje (21) que uma vacina contra o ebola será testada em janeiro de 2015 nos três países mais afetados pela epidemia da doença – Guiné, Libéria e Serra Leoa.

Em entrevista, Kieny destacou que pelo menos duas vacinas em desenvolvimento devem entrar na fase de testes clínicos nas próximas semanas em diversos países.Segundo ela, os resultados relacionados a segurança e capacidade de imunização das doses devem ser divulgados até o final deste ano.

A médica lembrou que ainda não foram definidos grupos prioritários para receber avacina, mas que a probabilidade é que eles incluam profissionais de saúde, além de parentes e contatos diretos de pessoas infectadas. “Todas essas possibilidades estão sendo discutidas neste momento, mas nenhuma decisão foi tomada ainda”.
Dados da OMS apontam que a epidemia de ebola já infectou 9,2 mil pessoas e matou mais de 4,5 mil.

Com Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil

Cheques sem fundos diminuem em setembro, aponta Serasa

Cheque
O percentual de cheques devolvidos por falta de fundos foi 1,84 %, em setembro, representando uma queda de 0,18 ponto percentual em relação a agosto, segundo a empresade consultoria Serasa Experian. Já na comparação com setembro do ano passado, houve aumento de 0,03 ponto percentual.



Entre os estados brasileiros, Roraima liderou o ranking de cheques sem fundos nos primeiros nove meses de 2014, com 11,57% de devoluções. O Amazonas foi o estado com o menor percentual (1,13%). Entre as regiões, a Norte foi a que liderou o ranking, com 4,32% de cheques devolvidos, enquanto o Sudeste apresentou o menor percentual (1,57%).Nos primeiros nove meses deste ano, o percentual de cheques devolvidos foi 2,07%. Já no mesmo período do ano passado, o índice ficou em 2,02%.

Para os economistas da Serasa Experian, a queda em relação a agosto é sazonal, por causa do Dia dos Pais, quando a inadimplência disparou. O aumento da inadimplência em relação à 2013 é reflexo do agravamento do quadro conjuntural: inflação elevada, juros altos e estagnação econômica.

pesquisa da Serasa Experian calcula a quantidade de cheques devolvidos por insuficiência de fundos em relação ao total de cheques compensados. O levantamento só considera a segunda devolução por falta de fundos.

Com Fernanda Cruz - Repórter da Agência Brasil

Segundo turno: tropas federais atuarão em 15 estados


banner_eleiçõesNo próximo domingo (26), quando serão decididos a disputa presidencial e o segundo turnodas eleições em 13 estados e no Distrito Federal, cerca de 15 mil homens do Exército, da Marinha e Aeronáutica vão atuar em 15 estados para garantir a segurança da votação e a logística do pleito. No primeiro turno, as tropas federais deram suporte à Justiça Eleitoral em 12 estados.

Ao todo, as tropas federais estarão em 280 localidades, conforme decisão do Tribunal SuperiorEleitoral (TSE). De acordo com Ministério da Defesa,  89 localidades receberão apoio logístico para a entrega de urnas. Haverá apoio ao transporte de pessoal da Justiça Eleitoral nos estados do Acre (42), Amapá  (cinco), de Mato Grosso do Sul (quatro), Rondônia (quatro) e Roraima (34).

Em 191 municípios dos estados do Amazonas (18), Maranhão (quatro), de Mato Grosso (12), do Pará (57), da Paraíba (dois), do Piauí (38), Rio de Janeiro (um), de Rondônia (12), do Rio Grandedo Norte (37), de Sergipe (seis) e do Tocantins (quatro), as tropas farão operações de garantia da lei e da ordem.
Ainda constam no TSE pedidos estaduais para envio de reforço militar para a votação. A corte julgará as reivindicações até a véspera do segundo turno das eleições.

Ivan Richard - Repórter da Agência Brasil

Preço do álcool varia 17,8% e da gasolina 8,7% em JP; saiba onde encontrar mais barato


Imagem IlustrativaSegundo pesquisa da Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP), a maior variação nos preços dos combustíveis em João Pessoa ficou com o álcool, de 17,8%. 

O consumidor pode economizar até 39 centavos em cada litro do produto, conferindo os preços da pesquisa,realizada nesta terça-feira (21), em 98 estabelecimentos da Capital, trazendo valores entre R$ 2,19 e R$ 2,58.

Para a gasolina comum, a pesquisa constatou que 77 postos mantiveram os valores, 6 aumentaram e 10 baixaram o preço. O menor valor encontrado para o produto foi de R$ 2,75 (Posto Opção – Distrito Industrial) e o maior ficou em R$ 2,99 (Posto Pichilau – Cristo). A variação chega a 8,7%.

O secretário Helton René destacou que toda pesquisa realizada pelo Procon-JP traz o levantamento de preços dos combustíveis em comparação com as anteriores. “As pesquisas nos informam como estão se comportando os empresários dos postos no que se refere à uniformização dos preços e aumentos abusivos. Para o consumidor, estamos dando a opção de economizar na hora de abastecer o veículo”, afirmou.

Com relação à gasolina aditivada, o menor preço encontrado foi de R$ 2,79 e o maior valor R$ 2,99, com uma variação de 7,1%. O litro do óleo diesel comum varia entre R$ 2,27 e R$ 2,57, com diferença de 13%. O menor preço do diesel S10 fica em R$ 2,49 e o maior em R$ 2,69, com diferença de 8,4%.

A pesquisa também levantou os valores do GNV, com o maior preço encontrado a R$ 1,99 e o menor em R$ 1,85, apresentando uma variação de 8,1%. Acesse a pesquisa completa pelo link http://goo.gl/20LFc7.


Com Portal Correio 

Agência Nacional das Águas intensifica junto com a PM a fiscalização da irrigação na PB

Written By Francisco Dantas on terça-feira, 21 de outubro de 2014 | terça-feira, outubro 21, 2014


Açude de CoremasA Agência Nacional das Águas (ANA), em parceria com a Polícia Militar, vem promovendo desde o dia 13 de outubro a fiscalização para que as regras de restrição de uso para irrigação e criação de peixes ou outros animais aquáticos, no rio Piranhas-Açu e nos açudes de Coremas e Mãe D’Água, sejam compridas pela população. 

Nas próximas semanas, novas campanhas de fiscalização serão realizadas e os usuários irregulares poderão ter suas bombas lacradas e apreendidas. As irregularidades identificadas são punidas com advertências, multas e embargos.

De acordo com as regras de restrição de uso da água no período seco, os usuários localizados nos municípios de Coremas, Cajazeirinhas, Pombal, Paulista e Riacho dos Cavalos só podem captar água nas segundas, quartas e sextas. Já os usuários localizados nos municípios de São Bento, Jardim de Piranhas e Jucurutu podem captar água nas terças, quintas e sábados. No domingo, a captação da água está proibida para todos os usuários.

Além das regras de restrição, cada propriedade só pode irrigar no máximo cinco hectares e está proibido utilizar o método de irrigação por inundação, devido à sua ineficiência. 

Segundo a ANA, os açudes da região estão com menos de 30% de capacidade de armazenamento e as chuvas que caíram nos últimos meses não foram suficientes para recarregar de forma satisfatória os açudes que abastecem o rio Piranhas-Açu e isso aumenta ainda mais a necessidade de conscientização dos usuários.


Com Portal Correio 

Indústrias da PB cresceram em 26,63% a geração de riquezas em dois anos, diz pesquisa


Imagem IlustrativaA indústria paraibana registrou crescimento de 26,63% na geração de riquezas entre 2010 e 2012, mostram os dados da Pesquisa Industrial Anual (PIA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A pesquisa também mostra que o Valor da Transformação Industrial (VTI), indicador que registra crescimento de riquezas do setor, atingiram R$ 4,201 bilhões em 2012, resultado que deverá influenciar no Produto Interno Bruto (PIB) do Estado de 2012. 

Na pesquisa do IBGE, apenas dois segmentos industriais foram incluídos: indústria de transformação, que participa com 95% do montante gerado (R$ 3,990 bilhões); e a extrativa, que soma apenas 5% do total (R$ 211,169 milhões). 

Na indústria de transformação, três segmentos tiveram forte expansão na geração de riquezas, influenciando no crescimento no período de 2010 para 2012. As indústrias de produtos alimentícios lideraram, em termo de taxa, com alta de 70,11%, saltando de R$ 411,639 milhões produzidos em 2010 para R$ 700,254 milhões em 2012. Outro segmento é a fabricação de bebidas, que apresentou alta de 66,40% também nesse mesmo período (de R$ 166,689 para R$ 277,372 milhões). O terceiro maior segmento são as indústrias de fabricação de minerais não metálicos que expandiram 50,93%, passando de R$ 446,247 milhões para R$ 673,535 milhões.

Em montante gerado, as fábricas de couro, artefatos e de calçadista concentraram quase 30% da geração de riquezas da indústria em 2012 (R$ 1,171 bilhão). A geração de riqueza do segmento cresceu 20,24% de 2010 para 2012.

Ainda segundo a pesquisa, as fábricas de couro, artefatos e calçados lideram também em número de trabalhadores empregados (16.447 trabalhadores), o que representa 21,76% do total dos trabalhadores que a indústria paraibana empregava em 2012 (75.559).

Além da indústria calçadista, outros segmentos concentram trabalhadores como as fábricas de alimentos com 15.965 pessoas (21,12% do total); a fabricação de produtos têxteis com 8.879 colaboradores (11,75% do total), as unidades de fabricação de produtos não minerais com um total de 6.369 (8,46% do total) e a fabricação de produtos de coque, derivados de petróleo e biocombustíveis com 4,965 (6,57% do total). De 2010 para 2012, o número de empregos na indústria paraibana cresceu 4,20%, passando de 72.507 para 75.559 trabalhadores. 

A Pesquisa Industrial Anual também revelou o perfil da indústria paraibana no ano de 2012. Das 1.443 empresas ativas do setor naquele ano, o segmento industrial de produtos alimentícios manteve a liderança no Estado com 24,74% do total (357 unidades). Em segundo lugar, ficaram os estabelecimentos de minerais não metálicos como cimenteiras, olearias e argilas com 11,64% ou 168 unidades. O segmento de confecção de artigo de vestuário e acessórios com 127 fábricas manteve a terceira colocação, que representa 8,8% das indústrias. Na quarta posição no Estado estão as indústrias de couro, artefatos, calçados para viagem, que registraram 105 unidades (7,27%), enquanto na quinta posição as indústrias de fabricação de metal (exceto máquinas e equipamentos) com 101 estabelecimentos ou 6,99% do total.


Com Portal Correio 
 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2011-2014.
Template Criado Por Francisco Dantas Portal Paulista Online
Proudly powered by Blogger